quarta-feira, 23 de abril de 2014

Festa de Caretinhas: tradição, cidadania, educação patrimonial e economia solidária

Fram Paulo - Comunicador Popular CDDH-AC/ASA

Senador Pompeu(CE)
19/04/2014

“Os caretinhas
Cantam a cidadania
Cantam a cultura do povo
Seja noite, ou seja dia.

Canta o direito
Do povo do meu sertão
De ter terra e trabalho
Dignidade e educação.

Canta o respeito
A natureza do sertão
Toda planta e animal
Que de Deus é criação”.

(Trecho da música dos Caretinhas - Composição: Fram Paulo)



O sábado de aleluia foi animado no Dist. Engenheiro José Lopes, Senador Pompeu (CE). Aconteceu mais uma Festa de Caretinhas, uma tradição herdada dos portugueses e espanhóis, em que um grupo de mascarados sai de casa em casa pedindo prendas para o círculo dos caretas, ou o círculo do Judas.

As prendas adquiridas durante as jornadas pelos povoados, distritos e cidades, são colocadas no circulo dos caretas, onde ao centro o Judas é amarrado em uma estaca.

Um grupo de caretas portando chiqueiradores protegem as prendas, enquanto outro grupo adentra ao círculo para pegá-las e são chicoteados. Ao final todos os caretas se juntam, malham e queimam o Judas.


Essa é uma tradição antiga na comunidade, com mais de 70 anos de existência.

CARETINHAS - A TRADIÇÃO QUE SE RENOVA

Todos os anos as crianças da comunidade de Engenheiro José Lopes, imitavam os caretas. Vestidos em sacos e com máscaras de papelão, com chicotes na mão, saíam pelas casas da vila e dos povoados, pedindo prendas, agindo da mesma forma dos caretas adultos.

As crianças da comunidade de Engenheiro José Lopes, absorveram a tradição e foram além, criaram a Festa de Caretinhas. Recriaram, reinventaram e democratizaram os caretas.

O grupo de Caretinhas é democrático, todos podem participar, não importando a cor ou classe social, principalmente a questão de gênero, pois até então as mulheres não participavam da tradição de caretas. Nos Caretinhas as meninas participam, agora tem as Caretinhas.

Eis o verdadeiro sentido da tradição que se renova, se adequar aos elementos culturais contemporâneos, sem perder a essência da tradição.

Para Erick Vandick, Caretinha de 08 anos, brincante desde os 04, os Caretinhas valorizam a cultura da comunidade e abriu espaço para as meninas participarem, que antes não podia. Uma das meninas Caretinha, Sabrina Gonçalves, 12 anos, destaca a importância das pessoas valorizarem e respeitarem a tradição de Caretinhas que faz parte da cultura da comunidade. “A gente brinca de Caretinhas de coração, porque a gente gosta, é uma alegria para todas as crianças”, diz Sabrina.

Eis o verdadeiro sentido de manter viva a tradição, proporcionar o prazer, a alegria, o sentimento de pertencer a uma comunidade, o fortalecimento da identidade cultural do povo do Semiárido.

Segundo o humorista Carlos Oliveira, 53 anos, esse tipo de iniciativa é muito importante para a valorização da cultura da comunidade. “Principalmente quando envolve as crianças, pois as crianças fazendo é a garantia de que a tradição vai continuar”, disse Carlos Oliveira.

Outro aspecto importante é que além da preservação do patrimônio imaterial tem a preservação do patrimônio material, pois a concentração do grupo acontece na antiga estação ferroviária da comunidade, que se encontra preservada pelas ações dos jovens da Cia. Engenheiros da Arte e do Instituto Casarão com o apoio de pessoas físicas e entidades.

O artista e advogado Valdecy Alves, apoiador do evento, parabenizou a equipe de produção do evento, “que não só está mantendo vivo o folclore, como preservando a velha estação ferroviária que muito tem a ver com a existência e com a identidade da comunidade local”. Enfatiza ainda que “não há forma melhor de combater a violência do que envolver-se com cultura, não há forma melhor que enfrentar as drogas que ter políticas públicas culturais. Os Caretinhas são um exemplo de militância cultural autônoma”, destacou Valdecy Alves.

A Festa de Caretinhas mobiliza toda a comunidade, envolve crianças, jovens e adultos. Esse ano aconteceu uma feirinha com comidas típicas e artesanato, estimulando a economia solidária.

As crianças fizeram o cortejo de Caretinhas com uma energia lúdica imensa, que contagiou todas as pessoas, provocando uma interação tal, que só a cultura pode proporcionar à comunidade.

Foi um momento de encontros, pois reuniu moradores da sede do distrito e das comunidades vizinhas, parentes das crianças e os que apreciam. Também as pessoas que já não moram mais no distrito aproveitam o feriado da Semana Santa para visitar a terra natal, filmar e fotografar a tradição que sempre esteve em suas memórias.

A Festa de Caretinhas 2014, contou com o apoio do Centro de Defesa dos Direitos Humanos Antônio Conselheiro, da produtora de vídeo Uzina Produções e dos advogados Valdecy Alves e Aprígio Silva. A organização ficou por conta da Cia. Engenheiros da Arte e Instituto Casarão de Cultura e Cidadania

Fonte: Instituto Casarão - http://www.institutocasarao.blogspot.com.br/

domingo, 30 de março de 2014

Rifa em prol da Festa de Caretinhas - 2014


Se temos de esperar,
que seja para colher a semente boa
que lançamos hoje no solo da vida.
Se for para semear,
então que seja para produzir
milhões de sorrisos,
de solidariedade e amizade.

terça-feira, 25 de março de 2014

PROGRAMAÇÃO DA FESTA DE CARETINHAS 2014

Dia 19 de Abril de 2014, acontecerá a tradicional Festa de Caretinhas. Este é o quinto ano consecutivo que o evento é realizado no Distrito de Engenheiro José Lopes. O Instituto Casarão de Cultura e a os jovens da Cia. Engenheiros da Arte em parceria com Cidadania e o Centro de Defesa dos Direitos Humanos Antônio Conselheiro (CDDH-AC) prepararam uma programação cultural bem especial e diversificada, envolvendo a criançada do distrito e de outras localidades também. Trata-se de um evento tradicional com cortejos, círculo de caretinhas, malhação do Judas, exibição de filmes e apresentações artísticas.

No ano de 2010 o Instituto Casarão, percebeu a importância de dar continuidade a essa manifestação cultural popular e organizou o evento pela primeira vez. O Cortejo de Caretinhas acontece no distrito, pontualmente no sábado de aleluia, finalizando com o circulo de caretinhas e a malhação do Judinhas.



A Festa de Caretinhas tem origem da tradição dos caretas, tendo o diferencial da cidadania, pois as meninas reivindicaram seu direito e também podem participar. O Local de saída para o cortejo é a Estação Ferroviária, símbolo do surgimento do Distrito e Patrimônio Histórico do Lugar.

Este ano o evento terá várias novidades e uma delas é a feirinha cultural popular, que acontecerá na pracinha da comunidade. Essa ideia é uma forma da comunidade mostrar o potencial dos seus comerciantes, agricultores e artistas. Para participar da feirinha basta se inscrever com a equipe da Cia. Engenheiros da Arte.
O Instituto Casarão tem como objetivo com este evento, fazer com que as crianças conheçam a  sua história e manter viva a tradição, aproximar as pessoas da Comunidade da sua identidade cultural, mantendo assim a continuidade da tradição da comunidade .


O Evento conta com o apoio do Escritório de Advocacia Dr. Valdecy Alves, Uzina Produções, CDDH-AC e Escritório de Advocacia DR. Aprígio Silva.
Programação

23/03/2014 
Mutirão de Limpeza aos arredores da Estação Ferroviária – Responsáveis Cia. Engenheiros da Arte.

De 23/03 á 18/04
Inscrições de Caretinhas e para a Feirinha Cultural.

18/04/2014
19:00 - Exposição Fotográfica e Exibição de vídeos produzidos em Engenheiro José Lopes - Local: Estação

19/04/2014
07:00hs - Abertura da Feirinha Cultural  - Local: Pracinha
07:30hs -  Concentração para saída em Cortejo - Local Estação Ferroviária
08:00hs - Cortejo de Caretinhas pelas ruas do Distrito
10:30hs - Circulo dos Caretinhas
11:00 - Queima do Judinhas
11:10hs – Confraternização para os caretinhas e produtores


Equipe de produção: Ana Cecilia, Lya Max, Lyandra Firmino,Laynara Alves, Paula Silva, Giêzi Magalhães, Reni Souza, Auzenir Vitor, Paulo Eduardo,  Thayná Silva, Albino Magalhães, Karla Samara, Fram Paulo, Gerlânio Rodrigues e Kleber pinheiro.
Fotografias: Karla Samara
Fonte: Instituto Casarão

sexta-feira, 25 de outubro de 2013

Convite para o Espetáculo Campo de Concentração de 1932


O espetáculo teatral Campo de Concentração de 1932 (a tragédia da união da seca com a seca de homens), é uma peça de autoria do escritor, dramaturgo e cineasta Valdecy Alves, direção artística de Fram Paulo, com interpretação dos artistas de teatro integrantes dos grupos artísticos Cia. Engenheiros da Arte e Arautos do Bonfim, realização do Instituto Casarão de Cultura e Cidadania. É um espetáculo definido dentro da estética das vivências artísticas comunitárias, onde se busca a pesquisa do patrimônio cultural local para a elaboração da estética de espetáculos artísticos.

Acontecerá dia 09 de Novembro de 2013, no Centro Pastoral de Senador Pompeu-CE, a partir das 20:30h. 

Texto: Valdecy Alves
Direção: Fram Paulo
Trilha: Carlos Ney
Apresentação: Cia. Engenheiros da Arte e Grupo Arautos do Bonfim
Produção: Associação Cultural Hugo Pinheiro
Realização: Instituto Casarão de Cultura e Cidadania
Apoio Cultural: Governo do Estado do Ceará -- Secretaria da Cultura

domingo, 5 de maio de 2013

Produção do Vídeo: A menina que Sumia



Vídeo experimental produzido por integrantes do Projeto 

Cultivando Vida e Arte no Semiárido e da Cia. Engenheiros 

da Arte.

sábado, 30 de março de 2013

Festa dos Caretinhas - 2013 - Engenheiro José Lopes

Todos os anos as crianças da comunidade de Engenheiro José Lopes, imitam os caretas, vestidos de sacos e máscaras de papelão, com chicotes na mão, saem pelas casas da vila e dos povoados, pedindo prendas, agindo da mesma forma dos caretas adultos.A tradição dos caretinhas foi enfatizada, através da ação Vivências Artísticas Comunitárias, do Instituto Casarão de Cultura e Cidadania, em parceria com a Associação Comunitária de Engenheiro José Lopes e a Cia. Engenheiros da Arte.As crianças da comunidade de Engenheiro José Lopes, absorveram a tradição e foram além, reinventaram, democratizaram os caretas. Na nova geração de caretas as mulheres também participam. 

Eis o verdadeiro sentido da tradição que se renova, se adequar aos elementos culturais contemporâneos, sem perder a essência da tradição. Fotografias por: Karla Samara Magalhães

 

















Vídeo Paixão de Cristo no Sertão - 2013


A Paixão de Cristo no Sertão, trata-se de um espetáculo teatral baseado nos textos bíblicos, fazendo intervenções com temas atuais.

Uma Paixão de Cristo contextualizada, interagindo com temas relacionados aos direitos humanos, meio ambiente, a convivência com o semiárido, a encenação tradicional interagindo com temas atuais para através do teatro, provocar a reflexão na plateia.

A peça é concebida a partir da estética do teatro comunitário, envolvendo a produção coletiva dentro do processo criativo.
O espetáculo a Paixão de Cristo no Sertão cria uma atmosfera cênica emocionante, por conta da dramaticidade e energia da interpretação dos atores e atrizes que passam por uma série de oficinas de preparação para a apresentação. É um espetáculo belo, feito de forma simples, mas de grandeza artística e conteúdo. Vale a pela assistir.

Apresentação do espetáculo teatral A Paixão de Cristo no Sertão. Realização: Associação Cultural Hugo Pinheiro - Museu e Casa de Cultura Marivalda Kariri Com apoio do Ponto de Cultura Viva Clube Produção: Instituto Casarão de Cultura e Cidadania Com apresentação da Cia. Enegenheiros da Arte, Grupo Arautos do Bonfim e Ponto de Cultura Candieiro Lumiar Apoio Cultural: Governo do Estado do Ceará - Secretaria da Cultura - IX EDITAL CEARÁ DA PAIXÃO 2013, da Secretaria da Cultura do Estado do Ceará.